Meia maratona de Floripa

Domingo, dia 17, aconteceu a meia maratona de Floripa, prova diferente da meia maratona internacional de Florianópolis, em março deste ano.
Esta era organizada pela O2  e com a Asics patrocinando, o que garante qualidade dos kits. E realmente a organização pré-prova estava, para mim, impecável. A inscrição é simples de fazer, e para quem já fez outras provas e está cadastrado, mais fácil ainda, inclusive para fazer inscrição para outras pessoas, como fiz para uma amiga. E é enviado e-mail de confirmação depois do pagamento.
A entrega dos kits é ótima, porque são muitas pessoas para entregar o número de peito e chip (evitando a correria e as filas no dia da prova para retirada do chip),  todos sabem as informações necessárias, e encaminham para a retirada do kit, que, sim, vem com a camiseta no tamanho que voce escolheu. Quem é assinante da revista O2 tem direito à personalização free da camiseta, e o staff te avisa disso quando entrega o número de peito. A personalização foi rápida e eficiente. A camiseta, verde escura com preto, de manga comprida, é linda, assim como a sacolinha, de um tecido bem superior ao que normalmente se vê. Também se ganha um gel de carboidrato da Accel, que é dos melhores, na minha opinião, e a touca. Ai, a touca era feia. Parecia tão bonitinha na foto, mas o tecido era meio de touca de natação, impossível de usar, ainda mais as mulheres. Só meu filho de dois anos para ficar fofo usando aquilo, sem parecer de torcida organizada de alguns times.
A largada é por pelotões, conforme o ritmo/pace. E funcionou, pelo menos no meu caso. Existiam entradas específicas para cada pelotão, e eu vi uma moça da organização pedir para uma pessoa de outro pelotão se retirar e ir para a entrada correta, o que eu acho bem justo. A largada pelos pelotões auxilia muito, são menos esbarrões e voce desvia de menos gente, já que, em tese, larga com quem corre em velocidade próxima à sua. Claro que pode haver alguma injustiça, a pessoa que está correndo pela primeira vez uma prova organizada por essa empresa não tem tempo comprovado em outra corrida, e acaba incluído no pelotão branco, que é o último. Mas o que conta é o tempo líquido, de maneira que os rápidos acabarão conseguindo marcar um bom tempo para a próxima.
Era uma verdadeira multidão, acho que a maior prova que já vi em Florianópolis. Eram previstas 5.000 inscrições, e o jornal falou algo em torno de sete mil corredores, todos saindo da beiramar continental, no bairro Estreito, um lugar muito bonito, e com espaço para aquecimento antes da prova, diferente da prova da Adidas em Curitiba.
Mas apesar de todas as boas regras, a largada atrasou. Muito, quase quinze minutos, o que é inadmissível, por várias razões. Cito o aquecimento, que fica totalmente prejudicado, porque eu fui para o meu pelotão faltando uns cinco minutos para o horário previsto para a largada (isso porque estava tudo organizado, senão teria ido antes), e com aquele povo todo, o máximo que dá para fazer são uns pulinhos, mas pular quase vinte minutos... Além disso, há a suplementação, que tem horário para ser ingerida, o termogênico, e, no caso do pelotão quênia, lá na frente, certamente existem rituais rigorosos para seguir.
Para se ter uma ideia, o primeiro colocado nos 5km fez o percurso praticamente no tempo de atraso da largada (14'44" - sim, menos de quinze minutos...).
E o povo se irrita, é natural, ficava lá o sujeito falando no microfone que estavam medindo o percurso (não dava para ter medido antes?) e pedindo animação da galera...nossa, tomou cada vaia!
Eu fiz 10km, minha distância favorita, e o percurso é lindo, embora tenha sido alterado do ano passado para esta edição. Ano passado corri na duas pontes, uma na ida e outra na volta, em um dia de sol (e sem vento) magnífico, de emocionar. Este ano era ida e volta na Ponte Pedro Ivo Campos, mas sempre lindo, claro, e a previsão de chuva torrencial não se confirmou, cairam uns pinguinhos durante a prova e só. Temperatura ótima, mas quem correu de manga comprida deve ter sentido calor.
Percentualmente falando, provavelmente a meia maratona era predominantemente plana. Mas os dez quilômetros não eram. Não adianta, Florianópolis não é uma cidade plana, só se o percurso for inteiro na baira-mar norte, indo e voltando até completar a quilometragem.
Tinha a subida na ponte na ida, e na volta a subida do elevado novo e da ponte novamente, já nos 3km finais. Aquela ponte parece não ter fim quando se está correndo (rápido), e confesso que apreciei bem mais a paisagem na ida do que na volta. E embora não seja muito íngreme, é constante. Manter o pace naquela subida não era fácil. O final do percurso era descida e depois plano, muito bom.
Eu larguei com velocidade, queria ultrapassar para ter mais espaço, e consegui manter um bom ritmo, salvo na volta pela ponte, que dei uma caída. Não quebrei nem perdi o pace, mas depois não consegui dar aquela acelerada final, já não tinha mais de onde tirar forças, tanto que fui ultrapassada faltando quinhentos metros para a chegada, deu até uma tristeza...
Água, isotônico e frutas na chegada, em quantidade, e linda medalha.
Fiz em 47'27" (sim, de novo...), o que, nesse percurso, considerei um bom tempo, e não posso reclamar, fui a sétima mulher dentre mais de quatrocentas no 10k, e a segunda da categoria. Com exceção da sexta colocada (a que me ultrapassou), as cinco primeiras fizeram em menos de 43', ou seja, não é para o meu bico. A primeira colocada fez em 41'17".
Sou da  opinião de que, em provas grandes como essa (acho que já falei sobre isso em relação ao circuito Adidas), em que são tantos inscritos e não há prêmio em dinheiro, e considerando o valor nada módico das inscrições, poderia haver premiação com troféus pelo menos até o quinto lugar, como aconteceu na meia maratona internacional de Florianópolis. E uma premiação até terceiro lugar por categoria, só com troféus também, coisa simples, ou medalha especial, iria incentivar em muito os atletas amadores que são mais competitivos.
Foi uma boa prova, vi muitos conhecidos, gente estreando em competição, como a Cláudia, fazendo seus primeiros 5km, felicíssima com sua medalha. Isso vicia, amiga, e é bom demais! Vamos para as próximas!








Comentários

  1. Sim, concordo que uma medalhinha especial para os três primeiros por categoria teria me deixado muito mais feliz!!! E o valor da inscrição comporta...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avaliação do Nike Odissey React - guest post by Simone Andriani!!

O que eu aprendi treinando para uma maratona - para a corrida e para a vida

Do que você está sentindo falta?