Meia maratona Bela Vista - prova familiar

Saudades de escrever! Devo confessar que tenho treinado pouco nas últimas semanas por conta de uns problemas e para ficar com Arthurzinho, e a falta de treino também reduz a inspiração...Mas aí vem uma prova e a gente se anima de novo.
Ontem foi a Meia Maratona do Clube Bela Vista, uma prova super tradicional na região, que é de iniciativa do clube  que lhe dá nome, localizado em Gaspar e todo mundo de Blumenau frequenta.
Esta foi sua 28ª edição, e contempla, além da meia maratona, a prova de inverno, de 6km, marcha atlética, maratoninha, caminhada, e este ano também era possível fazer a meia em duplas, que já comentei que acho uma boa ideia.
É uma prova super família, ótima para iniciantes, porque tem várias possibilidades de percurso, e por começar e terminar no clube, é possível levar a família para acompanhar. A banda da polícia militar toca o hino nacional, tem candidato correndo e conversando com o eleitorado, é seguro, tem banheiros disponíveis razoavelmente limpos, a inscrição é simples de fazer, e é organizada a entrega dos kits (kit simples, camiseta em tamanho estranho e sacolinha, proporcional ao valor da inscrição).
Nem por isso a prova é fraca, vem muita gente de fora, o que se explica também pelo fato de ter premiação em dinheiro, e premiação por categorias, dando chance para mais gente.
Nem tudo é perfeito, claro. As largadas são juntas, com exceção dos cadeirantes (também inovação deste ano a inclusão da categoria, parabéns), então o pessoal da meia corre com o pessoal de 6km...aiai. 
Álém disso, não vi tapete leitor de chip na largada, só na chegada, então creio que, mais uma vez, foi o tempo bruto que contou. Este ano, como já conheço a prova, fui bem para a frente e larguei colada na elite, super metida.
O percurso é bom, os aclives são os existentes na cidade, mas nada de morros, ou seja, boa prova para fazer tempo. No meu caso, que eram só 6km, o percurso era todo de asfalto.
A largada era às 8h30min, ótimo horário para o inverno. O  sol foi aparecendo, e eu achei a temperatura boa, frio mas nada horrível. Corri de short, porque não sinto tanto frio nas pernas e não gosto de fazer prova de calça, mas usei polaina de compressão, que sempre aquece, e manguitos nos braços, que fiquei durante todo o percurso.
Como não estava treinando nas duas últimas semanas como deveria, minha expectativa era baixa, e também por isso escolhi o menor percurso, pensando: vou lá, faço logo, termino logo e espero meus amigos da meia maratona chegarem, e aí já posso ir para casa esperar o pessoal para o churrasco de confraternização.
E com esse espírito eu larguei, e fui forte no primeiro e segundo quilômetros, agora estou conseguindo largar melhor sem achar que vou morrer depois. Tive que dar uma reduzida na velocidade no aclive, que é pelo terceiro quilômetro, e no quarto quilômetro, eu acho, encontrei meu treinador com outra aluna e ele gritou: tá em quinto!! Fiz que não para ele, não só porque não gosto de pensar nisso, mas porque não acreditei mesmo. Pelo meu ritmo, calculei fazer um tempo pior do que ano passado, quando fiquei em sétimo lugar. Ah, sim, nesta prova, a premiação vai até o quinto lugar, e, no caso da prova de inverno (6km), não há premiação por categoria, só na meia maratona.
Por via das dúvidas, dei uma olhadinha para trás no quilômetro seguinte, e vi que estava razoavelmente tranquila, mas ainda assim no último quilômetro dei um sprint leve, favorecida pela descida até a chegada.
Eu estava ouvindo música no ipod, então ouvia o narrador/locutor/animador gritar, mas não entendia o que ele dizia, só estranhei  que estenderam faixa para eu passar...Fiz em pouco mais de 28min, quase um minuto a mais do que ano passado. humpf.
Depois que terminei, hidratei, e tal, fui para o lado de fora, corredor da chegada, dar a força final para os amigos, o que é muito legal de fazer, e assim fui recebendo a Grazi, a Amanda, depois a Simone, que baixou o tempo da meia maratona de NY, uhu!, as meninas estavam poderosas.
Esse pessoal de meia não é fraco, o primeiro lugar ficou com um tanzaniano que fez em 1h05min39seg, impressionante. Entre as mulheres, também uma gringa, que fez em 1h16min49seg, ambos da mesma equipe.
Enfim, todo mundo chegou, beleza, posso ir embora? Ha, na verdade eu realmente fiquei em quinto lugar, e esperei a premiação, no ginásio, cheio de pompa e circunstância!!
Foi, mais uma vez, emocionante. A quarta colocada, Simone Barbosa, encontro em várias provas, ela sempre lá no pódio, fiquei feliz. Arthur, devidamente uniformizado, subiu comigo no pódio, mas na hora ficou meio tenso com tanta gente.
Depois confraternização em casa, com os melhores parceiros de corrida do mundo.
Começa uma nova semana. Impressionante o que é a pessoa ser competitiva. Um troféuzinho e já voltei a me empolgar, e...bora treinar!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Avaliação do Nike Odissey React - guest post by Simone Andriani!!

O que eu aprendi treinando para uma maratona - para a corrida e para a vida

Do que você está sentindo falta?