Que venha 2013!

Os últimos meses do ano foram difíceis. Muito trabalho, então todo o tempo que sobrava (que era pouco) era para a família e correr. Escrever, só sentença.
Mas agora o trabalho está mais calmo, estamos em recesso, e posso pelo menos fazer um balanço do ano de 2012.
Foi um ano muito intenso na corrida. Tanto que resolvi compartilhar com as pessoas pelo blog.
Como vou precisar de vários posts para falar de assuntos atrasados (e preciso fazer isso, porque foram varias provas que preciso compartilhar), este é só para falar do que foi mais marcante em 2012.
A corrida de superação do ano foi o Mountain Do Lagoa da Conceição. Quanta coragem do Everton, meu treinador, de me convidar para fazer dupla com ele. Eu nunca tinha feito Mountain Do, e achava que não tinha nada a ver comigo.
Mas como já fiz Volta à Ilha duas vezes, e K12 Bombinhas, achei que poderia ser até uma boa ideia. Mas em dupla...já era meio maluquice. Só que o Everton disse que eu era capaz, que ia dar certo, era só treinar.
Foi em um período em que eu estava com muito trabalho, então os treinos não foram exatamente como eu gostaria, ainda mais quando eu via as outras meninas que iam fazer em dupla treinando beeeem mais do que eu.
Inesquecível o último treino forte, uma semana antes da prova, subindo o Portal da Saxônia em Blumenau, com a Giovana e a Amanda. A panturrilha gritava em alemão, mas sobrevivemos.
Nessa prova fiz tudo certo: treino, nutrição e hidratação. E a organização do Moutain Do é exemplar, água de sobra em todos os trechos (e olha que alguns não eram de acesso fácil), isotônico no final de cada trecho, assim como barra de proteína, e ainda gel de carboidrato em alguns. Tive uma super staff, a Vanessa, que me levou de um trecho para outro e deu muita infra. 
Mas é muito punk,  e medir o ritmo é difícil porque eu sabia que ia correr mais de 30 km, então não adiantava disparar em um trecho bom e correr o risco de ficar sem gás, perna, etc, quando viesse um mais difícil. E não tem jeito, tive que abandonar o espírito competitivo e me deixar ultrapassar, sem estressar, por pessoas correndo em quarteto e octeto.
Eu estava tão anestesiada pelas condições da prova, que em nenhum momento pensei que não conseguiria. O primeiro trecho fiz com a Giovana e a Amanda, foi o melhor com certeza (com direito a foto na Revista Contra Relógio e tudo), depois descansei, depois dobrei, descansei, e fiz o penultimo dos 8, que foi o pior para mim, porque era trilha fechada, sem vista para nada, e isso não me agrada muito. Sozinha, não passava quase ninguém.
Tem de tudo: areia fofa, dunas, matão, trilha aberta, trilha fechada, trilha boa, meio do nada, tudo difícil, porque não tem fácil nessa prova, mas é aquela historia: quando eu cheguei no topo do morro da Praia Mole, e vi aquele marzão, aquela vista inacreditável, a sensação foi deliciosa.
E terminar, realmente, é indescritível. O Everton foi show de bola, disse que estava confiante e que eu não o decepcionaria de jeito nenhum, ou seja, não botou pressão, eu estava tranquila, só queria terminar feliz. E foi o que aconteceu.
E foi tão bom, mas tão bom, que no dia seguinte eu estava inteirinha, sem dor muscular, impressionante! Na hora em que terminamos, era "nunca mais" em dupla. Agora, pensando bem...vamos ver.
Em termos de performance, o que fiz de melhor foi participar da Maratona Express de Revezamento, equipe feminina top de linha, todas fazendo o seu melhor em busca de uma vaga para a Volta à Ilha, e deu certo, nosso terceiro lugar garantiu a vaga para o grupo. Foi uma prova tensa, porque correr um quilometro e ficar esperando para fazer depois mais um, dá uma ansiedade danada! Era uma prova de tiros, e a recuperação entre eles nunca era a mais completa, sol a pino...
Mas a vitória do grupo e nossa alegria no pódio foram sensacionais!
E pensando nessas duas provas, percebi que as maiores alegrias que tive foram em provas de equipe. Quem disse mesmo que a corrida é solitária?
Individualmente, uma prova de que gostei muito foi a night run de Balneário Camboriú, com um resultado consistente para meus treinos, sem calorão, organizada, bem iluminada, areia boa de correr.
Conheci o dr. Fábio Cardoso em 2012, médico do esporte, que complementa agora meu trabalho com a nutricionista Nádia, e em 2013 vou levar a sério a suplementação que ele me passou. Acabei recebendo as receitas mais no final do ano, então achei que não valia a pena usar de todo o aparato sem o treino compatível.
Em uma análise objetiva, participei de muitas provas no ano de 2012, provas demais, e perdi o foco. No mês de dezembro, estava cansada física e emocionalmente da corrida, porque sempre me cobro muito, então não relaxo em prova alguma.
Tantas provas prejudicam os treinos, e tiram o foco, que era baixar meu tempo nos 10km.
Agora é hora de sentar com o treinador e estabelecer as metas para 2013, e trabalhar sério para alcançar. Um dos meus objetivos é, certamente, me divertir mais com a corrida em 2013.
Estava bem desmotivada no final do ano, acho que esgotada mesmo. E agora estou dando um tempo de treinos sérios, para ter vontade quando souber as provas que vou fazer. Estou na praia, e aqui estou nadando mais, e andando de bike com o Arthur, uma delícia. A corrida fica para quando estou com disposição (que, confesso, não aparece com a freqüencia que eu gostaria).
Vou organizar meu album de fotos de corrida de 2012, e ao longo de janeiro vou relembrar as provas, até para ver quais quero repetir no ano que se inicia.
Feliz 2013 para todos os corredores, bora se divertir!!
 
 

Comentários

  1. Olá Andrea,
    Parabéns pelas conquistas, pela determinação e a superação. Admiro quem consegue, mesmo com todos os compromissos profissionais e familiares, tempo para se dedicar a essa atividade.

    Ah... ainda não fiz o relato da São Silvestre, essa semana pretendo postar no meu blog www.corramais.blogspot.com.br

    Feliz Ano Novo para você e sua família.
    Um bom descanso para voltar com todo gás em 2013.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avaliação do Nike Odissey React - guest post by Simone Andriani!!

O que eu aprendi treinando para uma maratona - para a corrida e para a vida

Do que você está sentindo falta?