Que tipo de corredoras somos?

Somos todas mulheres maravilhosas, que conseguimos trazer a corrida para nossas vidas, e o negócio é que, depois que começamos, a corrida entra na lista de prioridades,  pelo que percebi no questionário que mais de cem corredoras responderam. 
Fiz o Mountain Do da praia do Rosa no sábado passado, e realmente é uma das provas mais lindas que já corri. E como é padrão MD, é perfeita do início ao fim, com tratamento vip, exatamente o que merecemos. Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi a animação do locutor em todas as largadas, fosse 22,5km, 11,5km ou 5km. Pelo jeito, ele sabe que cada um tem seu desafio a cumprir, e nenhum é menor, é sempre do tamanho do seu sonho e do seu treino.
A mesma animação ele tinha para anunciar a chegada de cada um dos corredores, um troço impressionante. Pelas minhas fotos no facebook dá para ver a grandiosidade da natureza na prova. Três 3km de dunas, 5km de trilhas e o resto era de estradinhas e praia. Eu estava muito feliz,  querendo terminar com  dignidade, e deu super certo. Dia lindo, perfeito, e embora a largada tenha sido às 15h, não piora o calor, só melhora, e eu estava preparada para ele desta vez. Eu e e organização, que disponibiliza hidratação a cada 3km, em média. 
Fiz os 11,5km, para os quais me preparei, e terminei feliz demais, achei tudo tão lindo! Prova para ficar na memória, super recomendo. Tem que se preparar, não tem parte fácil, mas vale a pena cada km, porque também não é horrível, a trilha é "corrível" em boa parte dela. As dunas não são fáceis, mas treinando na areia você já tem ideia do que fazer. Imaginem, eu que não sou boa em provas de aventura para fins de rendimento, vou for fun, fiquei em 16º lugar entre as mulheres, foi um sucesso absoluto para mim.  
O que me moveu, de fato, foi a paisagem, o barulho do mar, o astral de verão. Ah, sim, nesta prova minha cabeça trabalhou totalmente a meu favor. 

Como a corrida entra na vida de cada uma de nós, e nos transforma? Vi meninas correndo no Rosa, com sangue nos olhos,  que há dois ou três anos nem imaginavam o que era correr 5km. Essa é a mágica. A descoberta de que podemos fazer o que quisermos a partir da corrida. Eu acredito que quem descobre que pode correr 5km, e depois 7km, e depois 10km, e depois decidir se quer correr mais ou mais rápido, percebe que pode também fazer as escolhas da sua vida, e ser mais feliz. Inclusive a escolha de manter tudo como está, mas não por falta de opção, e sim porque é a melhor opção. Se você escolheu correr, se dedicou, teve foco, e deu certo, isso vai funcionar para a sua vida como um todo. Que tal? 

Corrida é forma de empoderamento feminino, sim. Tem gente que não gosta dessa palavra, mas não é nada assustador nem necessariamente politizado ou revolucionário, é apenas uma forma de mostrar que podemos nos conhecer e tomar conta de nós, decidindo nosso destino. Vi mulheres correndo que tem filhos, são as que dedicam tanto de sua energia e de seu tempo a eles, e conseguem arrumar aquele tempinho só para si, aquele que faz voltar para casa mais feliz, com saudade, e cheia de amor, e, com isso, com mais vontade de ficar com os filhos e, assim, ser uma mãe melhor. 
Não conheço ninguém que tenha virado uma mãe pior porque foi correr. Ao contrário. Mãe feliz, filhos felizes. 

Vamos às estatísticas, então, para mostrar como isso é verdadeiro. Claro que foi um universo limitado, 114 respostas à pesquisa, entre Balneário Camboriú, Blumenau e Florianópolis, regra geral, sem critério científico de pesquisa, mas para uma avaliação média está valendo.
E, independentemente do tempo que correm, todas, 100%, disseram que sua vida mudou para melhor  depois que começaram a correr. Isso é lindo.
Das corredoras que responderam, 61% correm há mais de dois anos, 23% entre um ano e dois e o restante há menos de um ano. 65% das mulheres correm de 3 a 4 dias por semana, média boa.
Fiquei espantada com o índice de mulheres que correm sozinhas e sem planilha: 30%. Dessas, imagino que muitas já tenham tido planilha, e atualmente corram sem, por autoconhecimento e até economia. Mas outras, provavelmente, só saíram correndo por aí, e isso eu considero meio temerário. Correr sem um acompanhamento profissional é risco de lesão, e lesão é ficar sem correr, ou seja, ninguém quer. 
As revistas especializadas trazem planilhas bem interessantes e viáveis, e para quem já corre há certo tempo e já teve acompanhamento profissional, considero, na minha humilde opinião, suficientes para provas de distâncias mais curtas.Na hora de evoluir, a planilha faz toda a diferença. É o que já conhecemos: se você faz sempre tudo igual, como esperar resultados diferentes? 

Adorei especialmente os motivos que levaram as mulheres a correr, e os que as fizeram continuar. Para emagrecer foram 37,7%, menos do que imaginava, e para ter mais saúde e para mais condicionamento físico, foram 31% e 29%, respectivamente, o que é muito bom. Como 22% das mulheres começaram a correr por outros motivos, teve muita coisa legal: para parar de fumar, vontade de praticar corrida mas achava que não conseguiria (imagine só), para buscar um equilíbrio, relaxar física e emocionalmente, aliviar o stress (garantido), novos desafios (várias pessoas), e aquelas coisas que sempre deixam a gente emocionada: Desafio com amiga, ela iria vencer um câncer e a outra iria correr com ela. Depois vem o que fez continuar a correr, e a vida nova vem à tona: todas viciadas, viva!!! a expressão "amo correr" e a frase "não vivo sem" aparecem muito. E tem superação, desafios, bem estar, momento só seu (aprecio também). Quem começa não quer parar, e quer melhorar. Como na vida, né?
E quando acaba? 60% das mulheres se sentem felizes depois de correr. Como podia assinalar quantas respostas quisesse, os outros itens foram bem votados, e a sensação de superação e de dever cumprido foi de 53,5%, e 43% , respectivamente. 31,6% das mulheres se sentem livres depois. 

Quem corre passa por vários estágios, esta é a verdade. Tem gente que se sente bem correndo desde o primeiro km rodado sem andar, outras pessoas só depois que o treino termina, com o barato que dá, e levam bastante tempo até ter prazer no processo de correr em si. Cedo ou tarde, esse prazer vem para todas que persistem. Se não vier, realmente a corrida fica mais penosa, Isso não quer dizer que todos os treinos e provas são de alegria durante o percurso, mas aquela cara de loucura do final...ah, essa quase sempre vem, e compensa o sofrimento do durante, por isso a gente já se anima para a próxima. 
Apenas 7% das corredoras disseram se sentir cansadas depois de correr, não é o máximo?! Isso não quer dizer que a gente não se canse, mas esse não é o sentimento que predomina, certo?

Como todo mundo sabe, ninguém na minha família antes de mim correu para valer. Tenho primos que corriam há algum tempo, mas isso faz anos. Então ficava com a sensação de que todo mundo começa a correr por sua própria iniciativa, ou de pessoas da academia.E não foi o que veio na pesquisa! 22,8% das corredoras foram incentivadas pelos parceiros, achei muito legal. 26% por amiga, 16,7% pelo instrutor de academia ou treinador, e 9,6% pela família.e algumas já escreveram que foram pelo irmão ou pai que correm (do pai até sei de quem foi a resposta...). Apenas 2,6% foram por indicação médica, bom sinal. No final, 27% não tiveram incentivo direto.

Nas provas, 5km é a distância campeã, com 73,8%, até por ser a porta de entrada de quem entra nessa vida de provas de rua. Como também podia assinalar várias, 53,8% já chegaram aos 10km, e incríveis 40% já fizeram 21km. Se você considerar o tempo de corrida das mulheres, quem já corre há mais tempo, naturalmente acabou evoluindo para a distância considerada favorita pelas mulheres de muitos países, como os EUA. 30% das corredoras já fizeram outras distâncias, e aí estamos considerando maratonas, provas diferentes como 30km, ultra, etc.O objetivo não era aprofundar, mas mesmo quem já correu 10km, ou 12km, sabe que os esforços podem ser muito diferentes em uma prova de asfalto e uma de aventura, montanha, trilha, praia. Por isso insisto tanto em dizer que distâncias menores não significam, necessariamente, esforços menores, porque depende do terreno.


E em se tratando de terreno, o asfalto é o favorito: 74,6%, seguido de trilhas leves, com 29,8%.A esteira ficou só com 8,8%, e areia e trilha técnica também não foram muito votadas. Ou seja, a gente gosta de correr ao ar livre, e alguma dificuldade é bem vinda também.81% das corredoras tem apoio de família e amigos para sair para correr, o que fecha com o estímulo inicial para a vida de corredora. Do restante, 17,5% apoiam dependendo do treino ou prova. 57% das corredoras deixam de sair à noite ou outras atividades sociais por causa da corrida "às vezes", e 36% fazem isso frequentemente. Isso significa que a corrida nos deixa mais diurnas, certo? Alem disso, nós que não vivemos da corrida, temos as outras coisas todas para fazer, e tem noites em que a gente só consegue lembrar do longo da manhã...na pele.


Só 18,4% correm apenas por lazer, as demais querem desempenho, seja em treinos, em provas, ou em ambos. Bora evoluir!!! Mas respeito muito quem consegue treinar só pela alegria pessoal de cada treino.Das que tiveram que ficar sem correr por algum tempo, a maioria foi por lesão, mas também houve problemas familiares e gestação (embora tenha muita grávida que corra, mas também não foi meu caso).
Apenas 16,9% das mulheres gostam de correr sozinhas, ou seja, podemos afirmar que a corrida não é tão solitária quanto se diz. 60% gostam de treinos em grupo, e 46,5% gostam também de provas em equipe.

Nada menos do que 93% das mulheres que responderam gostariam de levar e/ou incentivar uma amiga para começar a correr. Claro, quando a gente ama alguma coisa, quer que as pessoas que a gente goste também sintam isso.57% gostariam de contar sua história na corrida. A oportunidade virá em breve, preparem-se!
E na pergunta que era decisiva para mim, para o blog, e para as sublimáticas: 75,4% das mulheres gostariam de um treino exclusivamente feminino, orientado. OBAAAAAAAA!! Então terão um treino feminino orientado, não só para si mesmas, mas para ter a oportunidade de levar uma amiga para começar a correr, porque ela também terá orientação para começar sem risco, e com muita alegria!!! Vamos espalhar nossa alegria de correr por Balneário Camboriú, mostrar como isso nos faz mais felizes, e, com isso, mais bonitas! Em breve trago as informações, breve mesmo, porque será logo, e teremos atividades e participações especiais. Nesta semana já virá o save the date! 


















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Avaliação do Nike Odissey React - guest post by Simone Andriani!!

O que eu aprendi treinando para uma maratona - para a corrida e para a vida

Do que você está sentindo falta?