Feliz ano novo chinês em São Francisco!! A experiência de uma corrida local



Então, eu agora venho de tempos em tempos, quando há algo muito legal a dizer, ou escrever. Falo pacas, mas a experiência de descrever no papel alguns eventos bacanas é algo que não desprezo, principalmente porque adoro ler as vivências de outras pessoas também. 
Pois então, fomos viajar, e sendo uma trip totalmente familiar, o foco era passear, mas eu, que não sou boba, fui atrás de uma provinha. Não queria nada espetacular, exatamente para não tomar uma proporção maior do que deveria ter na situação. Claro que se tivesse uma rock and roll eu não ia negar, mas não tinha. Tinha uma meia maratona em Vegas, que não era em Vegas, era no Red Canyon, em meio às montanhas, no deserto. Ai, que lindo, certo? 
Não, né, ai que roubada! Imaginem, correr de uma vez só no deserto, montanhas, frio, secura absoluta, 21km!! Isso é para ser realização de sonho, do tipo que a gente treina para tal, e não era o caso mesmo. Fora que a largada era a 40km da cidade, a família ia a-do-rar o empenho. 
Uma semana antes de chegarmos em Los Angeles teria lá uma color run, que podia participar criança, seria legal, o dó. 
E aí vi essa de comemoração do ano novo chinês, em São Francisco, no domingo que estaríamos lá. 5km e 10km, saindo de...Chinatown, claro, a de São Francisco, considerada a maior depois da China!! Sim, maior do que NY! Assim que vi nem levei muito a sério, e era meio ruim o site para se inscrever, mas fiquei pensando no quão perfeita seria, no frio, mas não demais, sem estresse, no máximo 10km, o suficiente para me manter com um mínimo de foco nos dias anteriores e não me largar nas cordas, e sem cansaço exagerado depois. Me inscrevi, com direito a uma camiseta de algodão com o signo do ano, que é o Porco, minha gente. 
Fomos primeiro para Las Vegas, e lá eu só tive coragem de correr na esteira da academia do hotel, porque o clima era seco demais, além de estar muito frio. E a cidade não é muito propícia para correr, escadas rolantes, escadas para atravessar a rua, muito lugar para atravessar, certamente me irritaria. Então fiz uns treinos beeeeeem meia boca, só para não ficar sem correr, e fiz musculação bem matada também. Melhor feito do que perfeito. 
Ainda bem que fiz alguma coisa (gente, é que a academia dos hoteis em Vegas é muito sensacional também, dá vontade), porque em Vegas estava frio com sol, mas em São Francisco era úmido, e também frio, eu odeio frio úmido. A cidade não é plana. Mas lá eu tinha que dar uma corridinha para conhecer o esquema, fazer de cara a prova fiquei meio tensa. Era fácil de se localizar na cidade, meio que tracei um trajeto no mapa e fiz 8km com subidas e descidas leves, na região em que nos hospedamos, logo que pude. 
Na sexta feira visitamos o bairro e aproveitei para pegar o kit. Numa academia, cuja atividade principal era...natação. Ali eu senti que era uma prova da cidade, como nós temos as nossas bem peculiares. Na real, achei ótimo porque a largada era na academia também, ou seja, banheiro limpo (até porque lá os banheiros públicos são sempre limpos), lugar quentinho antes da largada e depois, esquema Track and Field. 
Vi que a largada era a menos de 2km do meu hotel, e já me organizei para ir a pé para a prova. Sem essa de dormir super cedo, e teve vinho inclusive, junto com o pastrami do jantar hahahaha. 
O melhor de ser a prova de 10km, e não maior, é que a preocupação com alimentação, suplementação, reduz a quase zero atualmente. Eu sabia que teria o café preto cortesia no hall do meu andar do hotel, bem quentinho, e água gelada para encher minha garrafinha,na qual coloquei a palatinose em sachê que levei e levei um gel de carbo, e era isso aí.
Frio, bem frio, e na academia a concentração antes da prova. Tinha guarda volumes, todo mundo super simpático, e uma mesa gigante de café da manhã, com muito pão e bolo, minha cara, sqn.
Mas se eu quisesse, teria tomado café da manhã ali, tomei mais um café quente. Fui de calça comprida, mas quando cheguei lá troquei pelo short, ainda bem que levei, porque 12° para mim é com short, tenho reserva  na coxa, digamos assim...em cima, top, regata e manguito, que usei até a chegada, porque ventou bem.
O mais legal era o pessoal: chineses. Chineses por toda a parte, e no mural dos inscritos, eram duas folhas de Cheng, mais duas de Ming, de Ling...Eu era bem ET, a prova era super local. Antes da largada, uma apresentação de crianças em comemoração ao ano novo chines, com muitos tambores e dragões coloridos, lindo demais. Engraçado que nessas provas eu não me sinto nada sozinha, a solitude me basta porque é bom demais olhar para os lados e só sentir o que  acontece, e se você está com alguém, se distrai com a pessoa, o que também é bom, mas de outro jeito. 
Largou! Que percurso lindo! Conseguiram fazer os primeiros 5km em um percurso com leves subidas, muita descida e uma parte plana toda margeando a parte de pier na Baía, lindooooo!!!
Que volta de 5km deliciosa, não me soltei na descida porque não sabia o que viria depois, mas os locais...foram embora. 
E aí terminava a primeira volta, o povo do 5km virava à direita e nós...bom, subimos uma morreba de quase 500m no estilo morro da rainha,  bem punk. Não treinei, mas também não estava exausta, então subi relativamente tranquila correndo. Percebi que estava bem, correndo sempre com uns meninos jovens (sim, isso é bom sinal, né), e vi que o pace estava bem melhor do que o esperado, principalmente para quem estava de tênis novo (ai, exibida).
Nunca gostei tanto de duas voltas, para ver de novo as partes lindas da cidade. Ai, gente, conhecer cidade correndo é algo que realmente recomendo!!! Um chinês local (pois é) me disse que era a prova favorita dele na cidade, por ser o melhor percurso.
Na chegada, vi que todo mundo se dirigia a uma praça, que é tipo a pracinha do bairro, onde havia as barraquinhas com frutas e água, mais chineses, e a gente ganhou uma sacolinha com snacks e uma squeeze que muda de cor com líquido gelado. 
Não, não tinha medalha, não é minha primeira vez, é meio frustrante. Eu estava congelando na praça, mas acho que era só eu. Numa tenda, um telão ia mostrando os tempos dos corredores. Sim, 10 minutos depois de acabar, e sendo atualizado, super público. Chip direto no número, adoro.
Eis que vejo uma fila, e brasileiro adora fila. Achei que podia ser para brindes, comida, sei lá, e entrei para descobrir do que se tratava. Aí ouvi o cara atrás de mim dizendo que a fila estava muito grande para um porco. Oi? Perguntei então por que estávamos na fila (vergonha, sei), e ele disse: para a foto com o porco. Que foto com o porco? ué, a foto com o porco do ano novo chinês. Juro que a fila tinha mais de 100m. tchau, porco. Na verdade, porca, eu acho. 
Vocês me dizem:

Claro que fico pensando como será no ano do tigre, do dragão...
Na volta para a academia, conversando com um chinês muito querido, que adorou minha tattoo, ele achou o máximo eu estar lá para fazer uma prova que, para eles, é só para a comunidade, ele nunca imaginou que outras pessoas soubessem dela, embora meu numero fosse 1724, eram 2000 inscritos, mais do que várias por aqui.
Com uma felicidade que não coube em mim, descobri que fui a 5ª mulher a chegar!! Pena que a medalha/trofeu era até o terceiro...foi por um minuto, fazer o que né?
Fiz muitas provas nesses anos todos, e foi a segunda vez que fiz uma prova mais local no exterior (a outra foi em Atlantic City, a April Fools, alusiva ao dia da mentira, muito divertida também), e essa foi mais legal, não só porque não estava tããããão frio, mas também porque o astral era melhor.
E o que digo às corredoras e corredores é o seguinte: fazer uma prova grande, major, ou semelhante (corri a meia de NY, a meia em Amsterdã, maratona de Buenos Aires, considero provas grandes) é muito legal, mas você é mais um, literalmente, na multidão (e bota multidão). Agora, a experiência de correr no meio da comunidade local, se confundir (ou tentar) aos corredores da região, em uma prova tradicional (era a 41ª edição!!!), é algo inesquecível e muito especial!
Eu não era mais uma, porque não era uma multidão tão grande, e eu nunca me destacarei em uma major (dãããã), e ali eu fui uma super corredora, e gringa!! hahaha, foi incrível.

 antes da largada, voluntária tirou a foto minha e do piso.

Fim de prova by me!!
Pós prova by meu amigo chinês, que achou incrível eu ter ficado em 5º lugar. 
E são essas as fotos que tenho, porque as tiradas oficialmente custam 19 dolares (CADA) hahahahaha, nunca comprarei!!














Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Avaliação do Nike Odissey React - guest post by Simone Andriani!!

O que eu aprendi treinando para uma maratona - para a corrida e para a vida

Ok, vamos só falar do futuro...