Que venha 2014!!

Então é isso. Já era. 2013 acabou. Quem correu, correu, quem não correu, só ano que vem. Oba, tem ano que vem!! E já começa daqui a pouco!!
Acho que a semana é boa para pensar no que a gente fez em 2013, tentar lembrar dos projetos e metas (aqueles da primeira semana de 2013), e ver o que deu certo e o que não deu. 
Quando pensar no que não conseguiu fazer, pense também se não exigiu demais. Ou se desejou sem um planejamento, sem um objetivo concreto. Uma coisa é ter o objetivo de emagrecer, outra é planejar a ida à nutricionista e pensar na atividade física que agrada. A resolução era correr, mas "não deu tempo". Quando resolveu correr, pensou em que horário faria isso? Correu duas vezes e odiou, vai continuar tentando ou quem sabe mudar o plano e fazer dança contemporânea?
Tem gente que  diz para mim: "meu projeto de ano-novo é correr como você, mas é tão difícil". Não, não. Corra como você, e não como eu nem qualquer outra pessoa! Simplesmente corra, e não olhe muito para trás! Toda mudança traz desconforto inicial, faz parte. Superado, pronto, o que quer que tenha sido iniciado vai se incorporar à rotina.
Se for correr, pense numa prova de corrida para fazer, sempre dou a dica, porque anima muito mais a treinar. 
Arrumando meu armário, organizei as camisetas das provas do ano. Foram 18 (na foto abaixo estão faltando a da Volta à Ilha, do Triathlon do Sagu e a da meia de Floripa, de manga comprida). Isso significa que meu projeto de 2013 de fazer uma prova por mês fracassou totalmente. Ops. Mas nessas camisetas estão também as de triathlon (duas, com orgulho), e de travessia (só achei a da Ilha das Cabras). E tem também as corridas de aventura e em equipe, como Volta à Ilha e k42. 
Olho para as camisetas, e, independentemente de serem feias, usáveis, lindas, cada uma me traz uma recordação diferente: melhorei o tempo, não consegui melhorar o tempo, fiz no exterior, o dia estava lindo, chovia horrores, estava doente, quebrei, ganhei trofeu...Todas as provas foram importantes em algum nível e me trouxeram aprendizado.
Devem servir agora para eu estabelecer o norte para 2014. O que eu quero para minha vida de atleta? Difícil responder, porque abri meu leque de opções com a natação levada mais a sério, a bike e o triathlon. Fora as distâncias. Continuo sendo, na essência, corredora. Sei disso porque é quando me sinto mais competitiva. Mas os novos desafios são tããão interessantes...quem diria que eu faria uma prova de triathlon?
Só que é como eu já disse: não é pensar no que eu gostaria de fazer, e achar que pode ser uma resolução/meta  para 2014. Tem que ser possível, dentro da minha rotina que inclui trabalho, marido, filho, casa. Estabelecer metas impossíveis gera inevitável frustração, e não estou nem um pouco interessada em ter isso no currículo do ano que nem iniciou ainda.
Tentei escolher a prova favorita do ano, a que me deu mais prazer, para me ajudar a definir o futuro, mas ainda assim é duro, porque foram emoções diferentes em cada uma: teve superação, resultado, desafio novo...
Prova rápida ou mais longa? Já consegui definir que provas de 5km me deixam infeliz. Pronto, uma a menos.
Continuo sem vontade de fazer uma maratona. Outro item a menos.
Já a meia maratona me interessa cada vez mais, acho que 16km (10 milhas) são show, a acredito nos meus 10km...eu acho...rs. Corridas de aventura? só bem selecionadas. Em equipe? Dupla é o limite para 2014. 
Secar ou continuar forte?
O que eu sei é que não sirvo para ficar parada, fico infeliz. E preciso de metas na corrida também, o triathlon ainda é um bebê na minha vida, estou na fase de conseguir concluir cada treino e cada prova e isso me deixar feliz. Fora o empenho que é levar a tralha toda para os lugares. Correr é prático, especialmente para as mães. Qualquer viagem que a gente faz é só levar um par de tênis que já pode se inscrever em uma prova, bom demais.
Pretendo pensar nos próximos dias sobre isso. Levando em conta o meu jeito competitivo, o prazer que o exercício me dá, as amizades que me proporciona, o tempo e o dinheiro que eu tenho disponível e que quero usar para isso, o que o Arthur fica mais feliz em me acompanhar, o que mantém minha família mais unida...
E pensar nisso, sinceramente, já é um prazer. Venha 2014, estou te esperando.
Desejo um ótimo e produtivo 2014 para os leitores do blog, obrigada pela companhia, foi uma honra saber que cada um tirou um pedaço do seu tempo para ler meus desabafos e minhas alegrias. Compartilhar é a melhor parte. E saber que posso servir, de algum modo, como exemplo positivo, é muito gratificante e muita responsabilidade.















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Avaliação do Nike Odissey React - guest post by Simone Andriani!!

O que eu aprendi treinando para uma maratona - para a corrida e para a vida

Do que você está sentindo falta?