Saga maratona- aumento de volume e meia maratona de Brusque

Na semana de 21 a 29 de julho Diogo começou a aumentar o volume de treino, e em vez de serem muitos km por treino, são muitos treinos na semana. Na verdade, só tem um dia off. Tem rodagens leves e regenerativos, de 6km, um treino de 12k durante a semana, o treino de tiros, e o longo.
O longo era de 20k. A princípio, sem problemas, mas depois de uma semana de treinos todos os dias, inclusive tiros depois da viagem, fiquei meio tensa.
Só que ganhei a inscrição para a meia maratona de Brusque, e fazer o treino em uma prova é bem mais legal!
O negócio é segurar o ritmo para ser treino mesmo. Mas qual a problema se for muito rápido? Bom, no dia seguinte tem treino de corrida, natação e musculação, e no seguinte tem corrida, e assim segue. Então, se não souber brincar, fico pelo caminho na planilha.
Fui para fazer a média de 5'20, e fiz 5'12, achei que não ficou tão fora porque realmente não fiz força. Fiquei feliz o tempo todo, e até o 19km não senti nada, era realmente ritmo de conforto. No 19km, na real, eu fiquei meio de saco cheio, porque a paisagem era bem sem graça, uma reta sem fim. No 20 eu animei, e acabou no 20.600...pelo que soube, mudou o local da largada, e acho que a medição do percurso já estava feita a partir dali, deve ter dado confusão. 
Beleza, foi um ótimo exercício de confiança.
A meia maratona de Brusque é da Corre Brasil, bem organizada, e a melhor parte é você saber que vai fazer um percurso já todo marcadinho e com hidratação, o delícia!! O dia estava bom para correr, o sol abriu mais tarde, e eu já corri em Brusque, sei que não há como fazer tudo plano sem ser só correndo na beira-rio, então tem as subidas no centro que são boas para fortalecimento também.
A surpresa foi o palquinho, terceiro lugar na categoria, não esperava mesmo com o tempo de 1h47'06, até porque precisei de quase três minutos a menos para a mesma posição na meia de Itajaí.  Às vezes é quando a gente menos espera...fiquei feliz da vida e voltei para casa mais animada do que nunca. 

Essa endorfinagem toda é ótima para dar confiança para os próximos treinos, que só aumentarão. Essa prova foi dia 29 de julho, ou seja, faltando menos de dois meses para a maratona.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A história de alguém fora do grupo de risco: de amiga de infância a coleguinha na corrida, com vocês a meiguice da Priscila Leite!

Encerrando da melhor maneira: aprendendo muito com a linda alma de Patrícia Kern Hardt

A história de quem passou de plateia a protagonista: Monica Paris, a que virou corredora depois do câncer