Vantagens de correr no frio - mas não estou falando de desempenho

Até porque existem estudos sobre como é interessante a prática de atividade física no frio, inclusive em relação a calorias queimadas e processo de emagrecimento, já que o corpo precisa queimar mais combustível, gerar mais energia, para se aquecer no início do treino. Então, não é o caso aqui de tentar convencer você a correr no inverno, porque a principal motivação é a meta que o corredor tem (por isso insisto tanto na importância de uma meta). Quem tem provas em vista, sabe que não pode se dar ao luxo de escolher clima.
E se correr já é um hábito, faz parte da sua vida, você pensa como eu. Correr é como os meus outros compromissos: eu não espero parar de chover para sair para trabalhar, nem para escovar os dentes, né? Então não dá para esperar estar no meu perfect day para ir treinar (e o ideal varia muito).
Bom, eu não gosto de inverno, não gosto de frio, e acho uma graça quem gosta. Mas correr no calorão de 30 graus também não é exatamente convidativo, certo? 
Mas percebi, pela experiência, que existem umas vantagens, na vida prática, de correr no inverno/frio. 
1. Banho: o processo do banho se divide em três etapas: antes, durante e depois. Sério, no inverno, só o durante é legal. O antes e o depois são a treva. Mas quando a gente sai para correr, na volta a gente quer tomar banhoooooo!!! Bem mais fácil do que se passar o dia no sofá, ou no escritório, encolhida (eu fico encolhida). Só de pensar em tirar a roupa dá uma tristeza. Agora, se você já suou, inclusive o cabelo, não te resta outra opção que não o banho.
2. Horário: claro que não se aplica para todo mundo, porque tem gente que só pode correr de manhã cedo, por compromissos posteriores, inclusive no final de semana. Mas poder sair às 8h, até 9h, e ainda ser gostoso de correr...é bom demais. E quem só pode correr no horário do almoço? no inverno é possível e bom! E para quem treina à tarde, melhor ainda, porque no verão é inviável correr às 16h, e no frio está tudo certo!
3. Menos tralha: a gente sabe que tem que se hidratar, e tal, mas, perdendo menos líquido, precisamos também de menos reposição, e vai menos garrafinha de água e sede no treino, não?
4. Passar calor: deixa explicar. Ninguém gosta de derreter de calor. Mas no inverno, quando estamos com frio, a sensação de no meio do treino sentir calor é tão gostosa, né não? Eu, pelo menos, curto.  Até porque a gente não sai para correr com um casaco, e, portanto, sempre, sempre, começa o treino com aquele frio triste. 
5. Esteira: eu sei, esteira, em geral, é: ame ou odeie. Mas é um mal necessário. E muita gente gosta mesmo de correr na esteira, por mil motivos, como menos impacto, continuidade, ritmo, postura, praticidade na parte de hidratação, e, no verão, com dias lindos, todo mundo te julga por escolher a esteira na academia com ar condicionado. Fica com fama de corredor Nutella. No inverno, especialmente num dia não só frio, como chuvoso, é o que tem, ainda bem que existe.  Sei de corredor que vai para a chuva, para o vento, e ok, mas eu não curto a ideia de correr risco de ficar doente por causa de um treino no meio de tantos ainda a cumprir. O importante é levar uma roupa seca para trocar, para não ir para casa encharcado de suor, e tirar a função da esteira de evitar doenças.
6. Usar roupas e acessórios diferentes: eu tenho dor de ouvido facilmente, desde criança, e não posso passar frio ali. Embora o inverno tenha disso, também tenho a possibilidade de usar as faixas lindas de cabeça, em vez das viseiras de sempre, e o cabelo ainda é menos afetado pelo vento. Uso também bandana no pescoço, porque sou ossuda na região peitoral e sinto muito frio ali. Em vez de manga comprida, costumo usar manguito, que é fácil de tirar quando esquenta, e de guardar, em vez de amarrar na cintura. 
Não costumo usar calça comprida para correr, em algum momento sinto calor, mas para quem gosta, é a chance. 
A meia de compressão, que eu gosto de usar em treinos longos e nos que terão subidas, não consigo usar no calor. Na meia do Rio, com o Joá, e tal, não consegui nem vestir, e acho que ia passar mal se tivesse usado. No inverno, é mais um item de conforto.
7. Por tudo isso, para treinos maiores...Nada melhor do que um friozinho para os treinos mais longos, acho que sofremos menos. 
Este é um post de autoajuda, tá? Eu mesma preciso me lembrar de que não é tristeza correr no frio...Tem um monte de coisa chata, como acordar ainda de noite para ir correr (fui até Brusque no domingo vendo a lua alta no céu), saber que se for correr à noite vai congelar, e pode ser o único horário possível, começar com frio e levar até 3km para começar a sentir um conforto térmico, nunca saber  se realmente acertou a roupa para o treino, esfriar em trinta segundos aquele suor do treino e morrer de frio antes de chegar em casa, fora os queridos próximos (que não correm) te chamando de maluca por ir correr "nesse frio", e a gente sorri e vai assim mesmo, pensando que ainda assim, é bom, e só quem corre sabe como é bom!


Meia de Itajaí, uma das únicas provas que me lembro de ter corrido de manguito do começo ao fim, sem cogitar tirar! Toda trabalhada na faixa, meia e bandana, beeeem colorida hahahaha. Mas short sempre, tenho adiposidade suficiente na região para esquentar...








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Avaliações de tênis - Rodagem: Comparação Freedom Iso - Saucony e 361ºKgM2

Avaliação do Nike Odissey React - guest post by Simone Andriani!!

Avaliações de Tênis - Saucony Kinvara 8